CASA DA GRANJA recebe exposição de Gérard Fourel e Antero de Alda

O consagrado fotógrafo francês Gérard Fourel participou, no sábado, na inauguração de uma exposição de fotografia da sua autoria e de Antero de Alda promovida pela Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto na Casa da Granja, em S. Veríssimo, Amarante.

Várias dezenas de pessoas associaram-se a este momento que também serviu de singela homenagem póstuma ao fotógrafo e professor Antero de Alda, falecido recentemente, em Amarante, numa exposição coletiva que vai às origens da “História de uma bela humanidade: regresso ao Barroso”.

Para além da família, representada pela viúva e os filhos, associaram-se a este momento o presidente da Junta da União de Freguesias de Amarante (S. Gonçalo), Madalena, Cepelos e Gatão, Joaquim Pinheiro, o vereador da Câmara de Amarante, Adriano Santos, Paulo Patoleia e a presidente da Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto, Verónica Teixeira Pinto.

Na plateia entre muitos amarantinos apreciadores de cultura, destaque-se a presença de colegas professores, antigos alunos de Antero de Alda e do padre Fontes.

«Esta exposição já estava pensada há muito tempo.O Antero dizia-me que gostava muito de fazer uma exposição com Gérard Fourel e o meu pai, e hoje, de certa forma, cumpriu-se esse desejo, pois ele está a fazer a exposição com o Gérard e ao lado tem a sala do meu pai que é uma sala de exposição permanente da Casa da Granja», referiu Verónica Teixeira Pinto, enaltecendo a qualidade da exposição.

«As fotografias são belíssimas e por isso esta é uma exposição imperdível», sublinhou a presidente da Associação e filha de Eduardo Teixeira Pinto.

Para Joaquim Pinheiro, presidente da Junta, é uma «satisfação enorme a união de freguesias poder estar associada a esta exposição».

«Desde a criação desta associação que a Junta de Freguesia tem estado disponível para apoiar as suas iniciativas culturais e colaborar nas suas atividades, nomeadamente nas exposições que tem trazido para a Casa da Granja», que são de enorme qualidade, comentou.

Sobre o Antero de Alda considerou que esta foi uma homenagem «mais que merecida».

«Entendo que todos os colegas e todos aqueles que o conheciam souberam neste momento estar presentes porque lhe reconheciam exatamente esse valor extraordinário», anotou.

A exposição pode ser visitada na Casa da Granja até 16 de Setembro.

GALERIA